Piso em madeira – antes e depois

Um antes e depois muito interessantes, afinal muitos não sabem, mas quando temos piso em madeira, seja taco ou assoalho*, podemos recuperá-lo!

Neste apartamento, localizado no bairro de Higienópolis, em São Paulo, a decisão foi a retirada de um carpete super antigo e também desgastado (pelo próprio tempo e incidência de raios solares – condições climáticas) nos ambiente de estar, jantar e escritório.

Antes e Depois 1

A prioridade nesta pequena reforma, era a remoção do carpete para a substituição para um piso laminado ou carpete em madeira**.

Nossa grande surpresa foi descobrir a existência de um taco intacto em madeira Ype nas áreas de estar e jantar, e taco em Peroba Rosa no escritório. Sabendo das condições deste revestimento, uma nova avaliação foi feita com o profissional indicado para a realização deste serviço.
Sim, era possível recuperá-lo e deixar tudo novinho em folha…(este processo precisa ser avaliado caso a caso, pois muitos pisos já estão em condições precárias, e até mesmo finos de mais para suportar uma nova raspagem!)

Área a ser recuperada = aproximadamente 80 m² (considerando área de sala de estara, jantar, escritório e pequena circulação)
Dias para execução do serviço = 5 dias úteis
Custo por metro quadrado = aproximadamente R$ 45,00 (custo variável de acordo com cada empresa contratada e caso a ser analisado). Preço apurado em janeiro de 2014.

As etapas:

É preciso deixar o espaço totalmente vazio, sem nenhum mobiliário para a realização do serviço, como também a retirada do carpete sobre o piso;

Primeira etapa

A equipe fará a raspagem desse piso, com lixas e maquinário adequado, removendo todas as manchas, imperfeições, caso haja necessidade, farão a substituição de peças que estejam danificadas ou quebradas (o que é muito comum encontrar na recuperação deste tipo piso de piso e nesta situação);

O processo inicial de raspagem pode durar até dois dias, dependendo da metragem do ambiente e condições das peças – como comentei anteriormente. Após a raspagem, no terceiro dia, e feita uma nova calafetagem nas juntas do piso (calafetagem é o preenchimento dos espaços existente entre uma peça de madeira e a seguintes, como o rejunte do porcelanato ou cerâmica, por exemplo);

Raspagem e calafetação

Após a secagem deste rejunte, o piso é novamente lixado, preparação final para a aplicação da primeira mão de verniz (no momento de aplicação do verniz, poderão ser escolhidos três tipos de acabamento, fosco, semi-brilho e brilhante), neste caso o acabamento escolhido foi o verniz da marca Bonna Trafic Fosco;

No último dia de trabalho, após o tempo de secagem da 1ª mão de verniz, é reaplicada a segunda e última mão do verniz.

Antes e Depois piso em madeira

Durante o processo da retirada do carpete e móveis, avaliamos a necessidade de pintura o apartamento. Da cor amarelinho, passamos para tudo branco! O rodapé também foi trocado, acompanhando o mesmo tipo de madeira do piso, com altura de 10 cm acabamento liso e perfil quadrado.

IMG_20140120_083011

DSC00736

Importante…
Este tipo de técnica, é uma solução para não termos que nos desfazer deste tipo de piso tão nobre e acolhedor, afinal não saberemos até quando estará a nosso alcance utilizar deste revestimento, seja pelo custo por m² para troca completa (podendo variar de R$ 180,00/m² ou até R$ 350,00/m² – custo estimado com base em orçamento realizados no ano de 2014), ou até esmo disponibilidade no mercado (muitas madeiras, como o pau ferro, entraram em extinção).

Dicas:
O piso em madeira, após tal processo fica novo em folha, ou seja, precisamos ter novos cuidados!

No exemplo mostrado acima, fizemos questão de forrar todos os móveis, em sua base, com feltro, para que não houvesse a possibilidade de riscos. Outra questão muito importante são os cuidados com limpeza, pois este tipo de revestimento não precisa de muito! Engana-se aqueles quem acham que sua manutenção é trabalhosa, pois apenas um pano levemente úmido (quase seco), e detergente neutro (em caso de cair algum resíduo liquido/pastoso) serão suficientes.

Troque a vassoura de cerdas rígidas, por macia. Dê preferencia as vassouras que também tenham cerdas na laterais, para conseguir limpar o rodapé sem riscá-lo.

O piso em madeira NÃO escorrega! Torna-se escorregadio a partir do momento que algum produto não indicado é aplicado (como por exemplo enceradeiras, lustra piso/móvel, ou qualquer tipo de produto abrasivo).  E muita atenção para colocação de tapetes.

* A diferença entre taco e assoalho não é complexa, pois os dois são madeira. O nome utilizado como taco, é definido quando as peças  assentadas (nome técnico para definir como está ou será a colocação das peças no ambiente), são retangulares menores, conhecido por muitos como o “taco da casa da vovó”, que poderão ser assentado em forma de zigue zague, transpassado, ou até mesmo paralelamente (de forma horizontal ou vertical ao sentido do ambiente de forma simétrica). Já o nome assoalho é utilizado quando temos tábuas largas em madeira, como dimensões aproximadas de 0.15 m ou 0.20 m de largura x 1.60 m a 2.00 m de comprimento.

** Farei uma matéria em específico para explicar as diferenças entre os pisos laminados e carpetes em madeira.

Espero que tenham gostado…

Todas as imagens inseridas nesta postagem, são de autoria de Patricia Martino.

Author Patricia Martino

Arquiteta, Decoradora e autora do blog http://www.pmartino.com/blog/

More posts by Patricia Martino

Leave a Reply